CRESS 15ª REGIÃO AM PARTICIPA DO I SEMINÁRIO NACIONAL DE CAPACITAÇÃO DAS COMISSÕES PERMANENTES DE ÉTICA – CFESS/CRESS EM BRASÍLIA/DF.

31 ago, 2018

Nos dias 24 e 25 de agosto, o Conselho Regional de Serviço Social - CRESS 15ª Região - AM participou, por meio da presidente da Comissão de Ética e vice-presidente do CRESS/AM, Wanja Leal, do I Seminário Nacional de Capacitação das Comissões Permanentes de Ética – CFESS/CRESS em Brasília/DF. O evento partiu da Deliberação do Eixo Ética e Direitos Humanos, aprovada no 46º Encontro Nacional do Conjunto CFESS/CRESS, representando um espaço de capacitação das Comissões Permanentes de Ética (CPE) dos Regionais, para a compreensão e o cumprimento adequado dos ritos processuais, conforme dispostos na Resolução CFESS nº 660/ 2013. Na ocasião, discutiu-se, a primazia das garantias constitucionais que garantem a ampla defesa e observância dos princípios e diretrizes previstos no Código de Ética do Assistente Social, na Lei 8662/93 de Regulamentação da Profissão e na Resolução nº 660/2013, que institui o Código Processual de Ética. Tais fundamentos se pautam no compromisso com a recomposição de direitos violados por assistentes sociais, e reforça os deveres éticos, pactuados coletivamente pelo projeto ético-político da categoria e suas normativas.
No dia 24 de agosto, pela manhã, realizou-se uma mesa temática: O processo ético no contexto dos Conselhos de Serviço Social: princípios e dificuldades, coordenada por Daniela Moller (CEDH/CFESS) e Sylvia Helena Terra (Assessora jurídica da CEDH/CFESS), seguida pela Oficina fase pré-processual. No segundo dia, a Oficina tratou da fase do julgamento, oportunizando aos presentes o compartilhamento de dúvidas e proposições extraídas de suas experiências locais. “Sem dúvida uma experiência muito válida para todas as gestões que, diariamente, lidam com a complexidade dos ritos processuais. O Serviço Social é uma profissão que tem um projeto ético-político sintonizado com as bandeiras de luta de toda a sociedade, especialmente dos setores mais vulneráveis da classe trabalhadora. Por isso, precisamos zelar pelos princípios éticos que norteiam nossa prática e, qualquer violação a tais fundamentos, precisa ser apurada”, acrescentou Wanja Leal.

Gestão Nada a Temer, lutar é preciso!

Comissão de Comunicação